top of page
On Backstage 2024

A SUA  EXPERIÊNCIA NOS MAIORES SHOWS E FESTIVAIS DE MÚSICA DO PAÍS COMEÇA AQUI

  • Matheus Lima e Pedro Henrique

Rock in Rio: Avril Lavigne empolga público, mas faz show de curta duração e com som baixo

Os anos 2000 invadiram o palco Sunset e trouxeram toda a nostalgia do pop rock na melhor qualidade possível, com Avril Lavigne


Avril Lavigne durante performance no Palco Sunset do Rock in Rio — Foto: I Hate Flash


A cantora, que de cara abriu um enorme sorriso ao ver uma multidão enlouquecida, fez um show simbólico, mas curto. Para sermos sinceros, com gostinho de muito quero mais. Ela tem bagagem para isso. Uma setlist de pouco mais de 10 músicas, que incluía alguns de seus grandes hits e algumas das novas faixas, presentes no atual álbum de trabalho, "Love Sux" (2022), aqueceu, mas não preencheu. Havia espaço para mais canções e alguns grandes sucessos não podiam ficar de fora, como Nobody’s Home e When You’re Gone, que não foram apresentadas e o público reclamou bastante.


"Girlfriend" foi a responsável pelo primeiro agito no gramado. Adiante, "What the Hell", "Sk8er Boi", que marcou uma geração, e "My Happy Ending", fizeram os espectadores cantarem em máxima potência. Mais uma vez, como em outras apresentações que já aconteceram na nona edição, o baixo volume da caixa de som incomodou os presentes, que gritavam pedindo para que aumentassem o volume.


Tirando este detalhe, o show foi repleto de pop rock, energia, tanto do público quando de Avril, e brilho. Lavigne certamente se surpreendeu com o quanto suas músicas foram gritadas por milhares de pessoas e como o palco Sunset ficou minúsculo para a artista.


Ao fim, Avril agradeceu o carinho e se despediu com um sorriso e levando muito amor para casa. O show, certamente, foi um dos pontos altos do Sunset até o presente momento.



Commenti


bottom of page