• Gustavo Rodrigues (Colaborador Especial)

O romantismo moderno de John Mayer em passagem por São Paulo


(Foto: Simon Plestenjak / UOL)

Após quatro anos desde a sua primeira passagem pelo Brasil, o guitarrista retornou com força total para o país com a turnê "The Search For Everything", que teve início nesta quarta-feira (18), em São Paulo. A turnê dá nome ao sétimo álbum de estúdio de Mayer, que sem dúvidas, é um de seus melhores trabalhos. John sempre nos surpreende com o poder de transformar suas composições do estilo pop clássico, em um esplendido romantismo moderno. Pontual, talentoso, charmoso e bem humorado, Mayer conquistou o público com a sua voz encantadora, solos de guitarra, muita simpatia e até mesmo a famosa "sarrada no ar" - momento que tirou o fôlego de boa parte dos público que aguardava por aquele momento há meses.

Pontual, antes mesmo de Mayer pisar no palco e as luzes acenderem, a plateia já gritava ensandecidamente pelo norte-americano. O show começou bonito com “Helpless” e “Moving On and Getting Over”, duas músicas de seu novo álbum. Antes mesmo de começar a terceira, o público aproveitou para cantar parabéns para o rapaz, que completou 40 anos de idade no último dia 16. Mayer deu um rápido obrigado e emendou "Something Like Olivia".

Não houve uma canção se quer que o público não fizesse bonito. Os presentes se entregaram da forma mais intensa possível, para curtirem e fazerem daquele momento, um dos - se não o - melhor de suas vidas. A força do público deu início a "Changing", com um coro de arrepiar, canção também de seu último álbum. John ganhou definitivamente a multidão que tomava o Allianz Parque com a sequência de "Why Georgia" e "No Such Thing". Mayer se mostrava a vontade em cima do palco, o público provava curtir toda a discografia do rapaz, cantando e fazendo um belo espetáculo. Todo o estádio se rendia. Não há dúvidas de que todo o espetáculo seguiria assim, brilhante e cativante.

A banda sai do palco para o que seria a parte acústica do show, que mereceu destaque por uma bela versão de "Free Fallin", de Tom Petty. Frequentemente tocada em suas apresentações, a performance foi ainda mais emocionante por ter sido a primeira vez tocada ao vivo desde a morte de Petty, no início do mês.

O show é dividido em partes. A terceira, foi apresentando-se apenas com o baterista Steve Jordan e o baixista Pino Palladin, onde demonstravam um entrosamento impecável. O auge da empolgação foi tocando "Vultures", onde ele pega uma baqueta do baterista para usar tocando guitarra.

Foi durante "Queen Of California" que o músico disse que lhe sugeriram que dançasse durante show, e deu uma leve sarrada no ar, para o delírio de todos. Não há dúvidas quanto a qualidade vocal e musical da Mayer, como em "In The Blood", onde com o vocal indiscutível impressionou as milhares de pessoas que o assistiam. Todos no palco estavam bem a vontade, fazendo com que tudo acontecesse de uma forma natural e espontânea. Os membros da banda foram apresentados e aplaudidos, em certo momento, o público vibrou extremamente com a voz do back vocals, que tiveram um momento para se apresentarem.

Com uma estrutura impecável, sem exageros e muito bem elaborada, o palco se compunha por John, sua banda e um telão que fazia efeitos com imagens do próprio show, facilitando a visão de todos os ângulos do estádio. Destaque para um dos melhores momentos da noite, em "Gravity", onde o público colocou as luzes dos celulares para cima, deixando a visão ainda mais fantástica.

"Gostaria de vir para cá pelo resto de minha vida". Mayer agradeceu e contou que sempre está de olho nos fans, que recebe carinho todos os dias dos brasileiros, o famoso "Come to Brasil". É esse carinho que fez com que ele voltasse ao país. John também fez uma reflexão dos seus "quarentão", citando o valor do tempo e da vida, mesmo quando a rotina parece ser pesada. "Eu amo minha família, eu amo os meus amigos".

John Mayer durante sua passagem por São Paulo mostrou o por que merece todo o reconhecimento, e fez prevalecer todos os melhores pensamentos sobre sua pessoa. Talentoso, simpático e com muito amor para compartilhar com seus milhares de fã. Ele disse que volta. E nós vamos ficar no aguardado. É sempre um prazer poder tê-lo por aqui, querido John.

(Foto: Simon Plestenjak / UOL)

SETLIST @ John Mayer em São Paulo

Capítulo 1: Banda completa 1 - "Helpless" 2 - "Moving On and Getting Over" 3 - "Something Like Olivia" 4 - "Changing" 5 - "Why Georgia" / "No Such Thing" Capítulo 2: Acústico 6 - "Emoji of a Wave" 7 - "Daughters" 8 - "Free Fallin'" Capítulo 3: Trio 9 - "Everyday I Have The Blues" 10 - " Cross Road Blues" (Robert Johnson cover) 11 - "Who Did You Think I Was?" 12 - "Vultures" Capítulo 4: Banda completa (reprise) 13 - "Queen of California" 14 - "In The Blood" 15 - "Slow Dancing In A Burning Room" 16 - "Who Says" 17 - "Dear Marie" Bis 18 - "Waiting On The World To Change" 19 - "Gravity"