• Pedro Henrique

MITA SP chega ao fim com show eletrizante do Gorillaz; veja os destaques do 2° dia de festival

Festival mostrou que veio para ficar e somar forças ao cenário do entretenimento ao vivo do país


Gorillaz fez o show mais marcante da última noite do MITA — Foto: Alex Woloch


A edição paulistana do MITA chegou ao fim com uma performance explosiva e majestosa do Gorillaz, tomada por uma multidão eufórica conquistada pelos maiores fenômenos da banda guiada por Damon Albarn. O maior nome do trap no país, Matuê, mostrou o porque de ser considerado um fenômeno absoluto do hip-hop brasileiro da atualidade. Já Two Door Cinema Club, com David Clements nos vocais, contagiou com o seu rock indie energético.


O MITA São Paulo chegou ao fim cravando o seu nome ao lado dos principais festivais de música do país, mostrando que veio para ficar e somar forças ao cenário do entretenimento ao vivo. O festival segue agora para o Rio de Janeiro, onde ocupará o Jockey Club nos dias 21 e 22.


Os destaques do 2° dia do MITA Festival


Diferente do sábado, que começou com um público ainda tímido, o domingo já mostrou forças logo de cara com o artista em ascensão Jean Tassy. O rapper de Osasco, Coruja BC1, dividiu o palco com Larissa Luz e já foi aquecendo os que chegavam.


Na sequência, no horário programado — um dos maiores acertos do MITA — Letrux chegou com toda a sua energia, beleza e talento. A carioca fez bonito, mesmo enfrentando o sol forte que tomava conta do palco Villa-Lobos e os presentes ganharam até truque de mágica, com a artista tirando metros de fita vermelha da boca. Em determinado momento, Letrux desceu do palco e fez questão de interagir com os fãs presentes nas grades da passarela.


Heavy Baile chegou no MITA levantando todo mundo. A rica mistura de funk e pagode baiano foi aplaudida e cantada pela galera já consistente do festival. Quem já conhecia se deliciou e quem ainda não, passou a amar. Além da animação de todos do grupo e dos passos divertidíssimos de funk, o grupo abordou temas marginalizados e o povo negro em discursos de arrepiar. O talento do Heavy é claro e natural e o show em si foi um dos highlights dessa primeira edição do evento.


Liniker no palco do MITA São Paulo — Foto: Alex Woloch

Liniker foi a quinta artista a cantar e brilhou tanto quanto o palco que ficou repleto de fitas prateadas que refletiam os raios de sol que surgiram (tempos antes, nuvens de chuva deram as caras, mas sumiram). Com uma voz angelical que ecoava e preenchia o espaço com tamanha energia energia, a artista que canta na música tema do festival, 'Vida', foi apaixonante. Um dos ápices foi a homenagem que Liniker fez para a sua cidade, cantando a música 'Não adianta', do Trio Mocotó.


Um dos grandes nomes do rap nacional, Marcelo D2 fez o que já é de praxe: um baita espetáculo, com um repertório incrivelmente satisfatório e muita energia. Ao lado de sua esposa e filho, a Luiza Machado e o rapper Sain, D2 soltou seus versos afiados, envoltos de críticas e mandou o recado muito bem. 'Febre de rato' foi um dos grandes momentos do dia.


David Clements assumiu os vocais do Two Door Cinema Club — Foto: Alex Woloch


A noite começava com Two Door Cinema Club. Ainda que sem o vocalista Alex Trimble, que não pôde vir aos shows no Brasil por recomendação médica, os rapazes surpreenderam o público com o encantamento de David Clements, amigo de longos anos da banda que assumiu os vocais. No setlist que englobou 'Undercover Martyn', 'Eat That Up, It's Good for You', 'What You Know', a faixa 'Handshake', não tão comum de ser performada nos últimos anos, fez parte do espetáculo.


O maior nome do trap no país, Matuê, mostrou o porque de ser considerado um fenômeno absoluto do hip-hop brasileiro da atualidade e apresentou 'Kenny G' e 'Quer Voar'.


Gorillaz fez o show mais marcante da última noite do MITA — Foto: Alex Woloch


Encerrando o MITA de forma eletrizante, Gorillaz deixou o seu nome cravado na história do festival. A banda "virtual" de Damon Albarn era o show mais aguardado do festival em geral e pareceu suprir mais do que as expectativas já esperadas. Com gritos de "hello!" na canção 'M1A1', o show já começou da forma mais explosiva possível. A setlist viajava por canções lendárias e faixas sonhadas pelos fãs. 'Dirty Harry' e 'Stylo' ganharam o suporte de Bootie Brown. 'Feel Good INC' do grupo foi um dos momentos mais marcantes do festiva. Com um boné rosa e meias com corações partidos, Albarn aqueceu o coração da legião de fãs eufóricos que sonhavam com aquele dia por anos.


#Mita #MitaFestival