top of page
On Backstage 2024

A SUA  EXPERIÊNCIA NOS MAIORES SHOWS E FESTIVAIS DE MÚSICA DO PAÍS COMEÇA AQUI

  • Foto do escritorMatheus Lima

Lollapalooza 2024: The Offspring faz show repleto de clássicos, cantado e celebrado do início ao fim

Apesar da oscilação do vocal de Dexter Holland, público guiou a noite em uma troca de energia surreal cantando todos os sucessos do grupo


The Offspring durante show no Lollapalooza 2024 — Foto: Luiz Franco/g1


The Offspring é a nata do punk rock. Os caras deram os primeiros passos na Califórnia, em meados dos anos 80, e se tornaram um dos pilares do gênero que tomou conta do Autódromo nessa sexta-feira (22) chuvosa de Lollapalooza. Com músicas que capturam a angústia e a rebeldia da juventude, eles conseguiram facilmente guiar um show redondo devido a conexão do público com uma delas.


Cartas na manga, "Self Esteem", "The Kids Aren't Alright" e "Pretty Fly (For a White Guy", foram o ápice de uma performance agitada, cantada e celebrada do início ao fim, sem exceções.


O tempo voa e o vocal de Dexter Holland já não é mais o mesmo, mas nada que apague o brilho da apresentação. Isso porque a conexão entre a banda e o público permanece inabalável. Os fãs assumem o papel de backing vocal, deixando a atmosfera ainda mais especial.


Apesar da chuva persistente durante o show do The Offspring, ninguém arredou pé do palco Budweiser. Dexter, em meio à energia contagiante da multidão, ainda falou: "Estou nem aí pra chuva. Foda-se a chuva!".


Em uma hora de espetáculo, The Offspring brilhou ao reunir a essência de seus maiores clássicos em um setlist que proporcionou uma viagem nostálgica pelos álbuns "Americana" e "Smash". Abrangendo hits inesquecíveis como "The Kids Aren't Alright" e "Why Don't You Get a Job?", além de sucessos como "Bad Habit", "Come Out And Play" e "Gotta Get Away".


Foi uma noite marcada por clássicos, destacando a longevidade e a relevância atemporal do grupo no cenário punk rock.


Comments


bottom of page