• Matheus Lima

Foo Fighters faz história no Rock in Rio em show de tirar o fôlego


Uma noite memorável para os fãs de Foo Fighters

Matheus Lima

29 Setembro 2019 | 4h00

Foo Fighters no Rock in Rio. (Imagem: I Hate Flash)

Dispostos a lutarem pelo bom e velho rock 'n' roll, os americanos raízes do Foo Fighters subiram ao Palco Mundo do Rock in Rio dezoito anos após a primeira passagem icônica pelo festival.

Dave Ghrol é um frontman de altíssimo nível e, com facilidade, colocou a Cidade do Rock sob o seu domínio ainda nos primeiros acordes com “Pretender”, “Learn to Fly” e “Run”.

A superprodução do cenário do palco era impecável, e intensificava ainda mais a experiência daqueles que os prestigiavam, se tornando um verdadeiro espetáculo a parte. Além de jogada de luzes, havia uma estrutura que seria erguida em um momento a frente.

Após a execução de um dos maiores clássicos, “Time Like These”, a plataforma onde o baterista Taylor Hawkins detonava foi levantada e, por lá, fez um verdadeiro espetáculo. O momento serviu para a introdução de “Sunday Rain”.

Os americanos, que tocaram no Rio de Janeiro há um ano, demonstraram intimidade com o público. Esbanjado simpatia, Dave mostrou que essa é uma das fórmulas para se fazer um grandioso show. Pat Smear, Nate Mendel, Chris Shiflett e Rami Jaffee, tornam tudo ainda mais precioso.

Em um dos momentos, Taylor relembrou a apresentação memorável de Queen, em 1985, com "Love of My Life". No embalo, "Under Pressure".

No setlist da banda, os maiores clássicos ao longo dos longos 25 anos de carreira estavam presentes como "Walk", "The Pretender", "These Days" e "All My Life". Do atual trabalho, "Concrete and Gold", quatro músicas fizeram parte do espetáculo, entre elas "Sky Is A Neighbourhood", que funcionou muito bem ao vivo.

Um mar de luzes se formou na Cidade do Rock com "Wheels", que não havia sido divulgada no setlist pela banda. O momento, é claro, foi um dos mais lindos da noite.

No decorrer da apresentação, Ghrol se emocionou ao relembrar da primeira vez que veio ao país. Impulsionado pela memória nostálgica de Weezer, que tocou antes do rapazes, "Big Me" foi dedicada à banda de Rivers Cuomo. "Sinto saudade de tocar essa música", disse Dave.

Pedido de casamento no palco

Com um cartaz em mãos, um jovem subiu ao palco. Quando perguntado se iria tocar bateria, a resposta foi negativa em todas. Ele estava lá para pedir a sua namorada em casamento. E, para aflorar ainda mais os sentimentos, "Best of You". Inclusive, a faixa foi dedicada ao mais novo casal.

Foo Fighters é aquela banda de rock que sempre vai embalar uma multidão. Não apenas pelos seus clássicos gloriosos, mas por transmitirem tão bem toda a energia que sentem ao terem contato com uma plateia ensandecida, como a do Rock in Rio. Foi uma noite de tirar o fôlego. Terminando em grande estilo com "Everlong".

Heineken e On Backstage no Rock in Rio

A covite da Heineken, o On Backstage está vivendo todas as experiências do maior Rock in Rio de todos os tempos.