• Matheus Lima

"Doom Days": O próximo passo de Bastille na indústria da música


Os britânicos preparam o retorno aos palcos com um novo álbum

Matheus Lima 17 Janeiro 2019 | 13:55 | Atualizado 13:58

Bastille atuando no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa. (Imagem: Agência Zero)

Três anos se passaram desde o lançamento do vibrante e crítico "Wild World", terceiro álbum de estúdio do Bastille. Co-produzido por Mark Crew, o trabalho levou o prêmio Best Album no NME Awards, em 2017, e rendeu boas faixas como "Good Grief", "Glory" e "Blame". Agora, os britânicos estão se preparando para escreverem um novo capítulo desta história — de quase uma década.

Engana-se quem pensa que após esse período Dan, Will, Kyle e Chris ficaram parados. O movimento no backstage de suas vidas era agitado. Em maio do ano passado, eles lançaram um single avulso, "Quarter Past Midnight" — faixa inédita divulgada após dois anos. Entretanto, nesse ínterim que eles deram uma pausa, lançaram ainda "World Gone Mad", para o longa "Bright", estrelado por Will Smith e dirigido por David Ayer.

Dois meses após o lançamento de "Quarter Past Midnight", os britânicos foram escalados para se apresentarem no maior festival de música do mundo, o Rock in Rio, em Lisboa. Eles subiram ao palco principal na mesma noite que seus conterrâneos, os rapazes do Muse — banda liderada por Matthew Bellamy—, e fizeram um show mostrando tudo o que são hoje em dia: uma das bandas alternativas mais incríveis dos últimos anos.

Bastille atuando no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa. (Imagem: Agência Zero)

Com o ano de 2018 quase entrando na reta final, uma parceria para lá de fantástica. Um dos maiores e mais respeitados DJs e produtores do planeta, Marshmello, lançou a faixa "Happier", em colaboração com o Bastille. No Instagram, a banda compartilhou o momento com os fãs: “Ano passado escrevemos uma música chamada ‘Happier’ e imaginamos que ela seria ótima como uma colaboração. Nos divertimos muito trabalhando com Marshmello, que conseguiu tirar alegria da melancolia. É sempre legal entrar no universo do outro por um minuto."

"Happier" se tornou um verdadeiro hit. Atualmente, são mais de 470 milhões de players somente no Spotify e mais de 139 milhões de visualizações no YouTube. Uma parceria de respeito.

Para encerrar 2018 com chave de ouro, os rapazes liberaram "o EP “Other People’s Heartache (Pt. 4)”, projeto que inclui "Grip", parceria com o duo de música eletrônica norueguês Seeb. A quarta mixtape da banda é o primeiro trabalho desde o lançamento de "Wild World", e ainda conta com as participações de Craig David, James Arthur, Kianja, Lily Moore, Moss Kena, Jacob Banks, Rationale, Swarmz e S-X.

Bastille atuando no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa. (Imagem: Agência Zero)

É hora de continuar trilhando o caminho

O terceiro álbum já está quase finalizado, e se chamará "Doom Days". Segundo Dan, em entrevista à revista britânica The Scottish Sun, "é um álbum apocalíptico sobre por em ordem todas as m*rdas da vida."

"Estamos muito entusiasmados com o disco e queremos que todos o ouçam logo!", disse o vocalista.

A banda foi anunciada nesta quinta-feira, 17, como atração do North Music Festival, que será realizado nos dias 24 e 25 de maio, na Alfândega do Porto, em Portugal. Eles sobem ao palco no segundo dia do evento. Com isso, há uma expectativa para que seja lançada alguma prévia do novo material nos próximos três meses.

Bastille já recebeu múltiplas indicações ao Brit Awards, uma das maiores premiações da indústria da música, e a mais importante do Reino Unido, tendo vencido na categoria British Breakthrough (Inovação Britânica).

#Bastille