• Matheus Lima

Arcade Fire: 5 motivos para não perder a 'Infinite Content Tour'


Uma das bandas mais aclamadas e conceituadas do universo indie está retornando ao país, Arcade Fire. Os canadenses estão chegando com a turnê "Infinite Content", em suporte ao álbum “Everything Now”, produzido por Thomas Bangalter, do duo Daft Punk. Eles se apresentam no Rio de Janeiro, na Fundição Progresso, no dia 8 de dezembro, e em São Paulo, na Arena Anhembi, no dia 9 de dezembro. De quebra, o grupo colombiana Bomba Estéreo será o responsável pela abertura das apresentações por aqui.

Setlist moldada no agora e no passado

O atual trabalho da banda trás duras críticas ao sistema capitalista e imediatista que vivemos, ou seja, teremos no setlist composições que refletem todo o pensamento do disco: músicas fortes e carregadas da melhor qualidade, ao estilo indie rock que o Arcade nos proporciona de melhor. Boa parte da apresentação é em apoio ao "Everything Now", onde temos a execução de "Creature Comfort" - na interpretação da composição, é mostrado grandes indícios do quanto nossa juventude está doente, silenciosa, inerte e revoltada - "Infinite Content", "Everything Now" e "Eletric Blue" são algumas que serão apresentadas. Os sucessos que os consagraram até aqui, "The Suburbs", "Wake Up" e "Rebellion" também vão fazer parte. Ou seja, é uma viagem na discografia da banda. Para agradar de vez a galera das antigas, e conquistarem novos.

Apresentações quentes e impecáveis

Das últimas vindas ao país, o Arcade Fire não decepcionou no quesito apresentação. Foram shows quentes, impecáveis e arrebatadores. Prova disso é que se você for dar uma explorada nos melhores shows da edição brasileira Lollapalooza, verá que a banda aparece por lá. Rolou até citação ao grande Caetano Veloso e Tom Jobim. O show deles em 2014 no festival foi simplesmente insano, com direito a coro do público brasileiro e fogos em "Wake Up". Na época, o disco "Reflektor" (2013) era o que tomava conta da turma. De longe, temos a certeza que essa nova vinda será ainda mais incrível. No Rio de Janeiro, a apresentação será na Fundição Progresso, o local intimista fartá com que a troca de energia entre a banda e o público seja ainda mais contagiante e picante.

A banda também é conhecida por suas apresentações ao vivo e por utilizar um grande número de instrumentos, como guitarra, bateria, baixo, piano, violino, viola, violoncelo, xilofone, teclado, acordeão e harpa. Talento.

"Everything Now" é um álbum empolgante e crítico

A banda canadense reforça as semelhanças sonoras com os primorosos ABBA, Beirut e David Bowie no "Everything Now". A pegada dançante e eletrônica do quinto trabalho não é por acaso, uma vez que, entre os produtores do disco está Thomas Bangalter, metade do Daft Punk. "Everything Now" é um "animado registro das angústias e alegrias da geração "tudo ao mesmo tempo agora", palavras sabiamente usadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

Vai rolar Bomba Estéreo

Os colombianos do Bomba Estéreo são os responsáveis por darem "start" na noite. A apresentação é bem divertida e animadíssima, pois eles mesclam ritmos típicos de seu país, como cumbia e champeta, com outros estilos, como rock, música eletrônica, reggae e rap. Eles estiveram na sétima edição do Rock in Rio, em setembro, e arrastaram um público para o Palco Sunset, onde se apresentaram com Karol Conka. Uma coisa é certa: ninguém fica parado. Um show de energia, carisma e muito gingado.

Um show do Arcade Fire dá nome

Não é todos os anos que temos uma banda dessas em nosso país. Aos amantes do estilo indie rock, é praticamente um crime faltar uma apresentação dessas. Eles possuem história, nome no mundo e composições para cantarmos e nos jogarmos do início ao fim. Se em 2014 já foi bom, agora será ainda melhor. O "Everything Now" veio para somar na carreira da banda. Mais canções classudas foram adicionadas na trilha do Arcade. Você não pode perder por nada.