Rock in Rio: Red Hot Chili Peppers aposta em show certeiro e destrói
Mídia em segundo plano para fins jornalistico e editorial, sem qualquer outra finalidade.

Rock in Rio, aí vamos nós

Queen. Beyoncé. Coldplay. Guns N' Roses. Iron Maiden.
Agora, é a nossa vez de fazer história no maior festival de música e entretenimento do mundo.
 
Em setembro, viva experiência do maior e melhor
Rock in Rio de todos os tempos no On Backstage.

SCORPIONS

34 anos desde a última passagem, os veteranos do Scorpions chegam com força total. Rock You Like a Hurricane!

BON JOVI

O multi-platinado e membro do Rock & Roll Hall of Fame, Bon Jovi, chega ao país com a turnê This House Is Not For Sale.

SLAYER

Uma das principais bandas do thrash metal, Slayer, celebra 38 anos de carreira com turnê mundial de despedida.

IRON MAIDEN

Prepare-se para ver o Iron Maiden na maior produção de sua história em dois dos maiores estádios do país.
qua, 18 de set de 2019
qua, 25 de set de 2019
qua, 02 de out de 2019
dom, 06 de out de 2019
A cobertura especial do maior Rock in Rio de todos os tempos começa em 27 de set, às 14h BRT, nas redes sociais do On Backstage.

Rock in Rio: Red Hot Chili Peppers aposta em show certeiro e destrói

25.09.2017

Pela sétima vez no país, Red Hot Chili Peppers faz show certeiro em última noite de Rock in Rio

 

Matheus Lima

25 Setembro 2017 | 03h45

Red Hot Chili Peppers no Rock in Rio. (Imagem: I Hate Flash)

 

Recordistas de público do festival — 250 mil pessoas na edição de 2001 —, os Red Hot Chili Peppers retornaram ao país pela sétima vez (1993, 1999, 2001, 2002, 2011, 2013) para o seu terceiro show no Rock in Rio. Desta vez, eles vieram com a turnê do seu disco mais recente, "The Getaway" (2016). Dele, três músicas entraram para o espetáculo: "Dark Necessities", "Go Robot" (a mais contagiante delas) e "Goodbye Angels". O restante do repertório teve sucessos dos álbuns consagrados "By the Way" (2002) — que levantou toda a Cidade do Rock — "Californication" (1999) e "Blood Sugar Sex Magic" (1991), entre outros.

 

A noite começou da melhor forma possível, com três sucessos que ressoaram fortemente com o público. "Can't Stop", "Snow (Hey Oh)" e "The Zephyr Song" são exemplos do que a banda californiana sabe fazer de melhor: riffs de guitarra melódicos, o baixo saltitante de Flea e o duo vocal de Anthony Kiedis. 

 

"Estou tão feliz por tocarmos no mesmo festival que o Sepultura. Eu adoro o Sepultura", disse Flea na primeira das muitas vezes em que se dirigiria aos fãs. Eles estavam extremamente felizes por estarem se apresentando para mais de 115 mil pessoas, na noite mais quente, agitada e disputada da sétima edição do festival. 

 

O quarteto emendou três canções de "Blood Sugar Sex Magic", o disco que os levou ao estrelato mundial. "Sir Psycho Sexy" e "The Power of Equality" são o típico RHCP dos anos 1990: rap rock funkeado, com vocais meio amalucados. A primeira ainda veio emendada com uma versão acelerada de "They're Red Hot", de Robert Johnson. 

 

"Estamos muito gratos de ter a chance de tocar para vocês, Brasil. Sentir os corações e a energia de vocês enche o meu coração de alegria. Obrigado por terem vindo nesse espírito de paz e amor", disse o baixista. Kiedis faria manifestação semelhante ao final. A noite termina com "Goodbye Angels" e aquele sentimento de queremos repetir aquela noite para sempre. 

 

Setslit @ Red Hot Chili Peppers no Rock in Rio 2017

 

Intro Jam
Can't Stop
Snow ((Hey Oh))
The Zephyr Song
Dark Necessities
Did I Let You Know
I Wanna Be Your Dog
(The Stooges cover)
Right on Time
Go Robot
Californication
Tell Me Baby
Sir Psycho Sexy
They're Red Hot
(Robert Johnson cover)
The Power of Equality
Under the Bridge
(with snippet of Menina Mulher… more )
By the Way
Goodbye Angels
Give It Away

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

sobre nós    |    mapa do site    |    entre em contato

© 2019 on backstage | alguns direitos reservados.