LollaBR: Milky Chance faz estreia acentuada para uma multidão
Mídia em segundo plano para fins jornalistico e editorial, sem qualquer outra finalidade.

Rock in Rio, aí vamos nós

Queen. Beyoncé. Coldplay. Guns N' Roses. Iron Maiden.
Agora, é a nossa vez de fazer história no maior festival de música e entretenimento do mundo.
 
Em setembro, viva experiência do maior e melhor
Rock in Rio de todos os tempos no On Backstage.

SCORPIONS

34 anos desde a última passagem, os veteranos do Scorpions chegam com força total. Rock You Like a Hurricane!

BON JOVI

O multi-platinado e membro do Rock & Roll Hall of Fame, Bon Jovi, chega ao país com a turnê This House Is Not For Sale.

SLAYER

Uma das principais bandas do thrash metal, Slayer, celebra 38 anos de carreira com turnê mundial de despedida.

IRON MAIDEN

Prepare-se para ver o Iron Maiden na maior produção de sua história em dois dos maiores estádios do país.
qua, 18 de set de 2019
qua, 25 de set de 2019
qua, 02 de out de 2019
dom, 06 de out de 2019
A cobertura especial do maior Rock in Rio de todos os tempos começa em 27 de set, às 14h BRT, nas redes sociais do On Backstage.

LollaBR: Milky Chance faz estreia acentuada para uma multidão no Palco Budweiser

25.03.2018

Milky Chance se apresenta no Lollapalooza 2018 (Foto: MROSSI/LOLLAPALOOZA BRASIL)

 

Pela primeira vez no país, o grupo alemão Milky Chance arrastou uma multidão para o palco Budweiser no início desta tarde de domingo (25), último dia da sétima edição do maior Lollapalooza Brasil. 

 

Eles deram início a apresentação com "Ego", do atual trabalho "Blossom", lançado no ano passado. Na sequência, a faixa-título já levantava e agitava o público, que jogava os braços para o alto e cantava tudo ao pé da letra. Os rapazes possuem a essência do festival, e apresentam um estilo mesclando pop, rock, folk e eletrônico de altíssimo nível, em uma sonoridade única.

 

Mesmo não sendo tão conhecidos por aqui, e com apenas dois discos lançados ao longo de seus seis anos de carreira, os caras já possuíam domínio sobre o público logo de cara. Um mar de mãos para o alto marcaram a execução de "Flashed Junk Mind", do álbum "Sadnecessary" (2013), o primeiro da história deles.

 

Antes mesmo de fazerem a estreia por aqui, o guitarrista e vocalista Clemens, comentou sobre a vinda da banda ao país: “É a nossa primeira vez tocando no Brasil e estamos muito animados. É muito bom poder tocar para um público tão festivo e alegre!”.

Um presságio do que veio a ser todo o concerto. “Ter a oportunidade de compartilhar a nossa música com as pessoas em um festival tão importante como o Lollapalooza é uma honra muito grande, nós somos muito gratos”, contou o vocalista. 

E de fato é. O Lollapalooza abre as portas para talentos não tão bem explorados por aqui, e acaba sendo uma oportunidade magnífica para os apaixonados por uma diversidade sonora, se jogarem de cabeça em novas bandas.

Milky Chance se apresenta no Lollapalooza 2018 (Foto: MROSSI/LOLLAPALOOZA BRASIL)

 

No decorrer, foram apresentadas "Doing Good", "Bad Things" e "Down By The River". A voz poderosa e carregada do vocalista é algo hipnotizante, e tudo se agrega em perfeita harmonia com toda a sonoridade transmitida pelo baterista Sebastian Schmidt, o guitarrista Antonio Greger (que em alguns momentos, faz um trabalho encantador com a gaita) e Philipp Dausch.

 

Destaque também para "Cocoon", que arrancou cantoria dos presentes. Mãozinhas para o alto mais uma vez, forma de expressar e extravasar as boas vibrações que eles estavam passando. "Obrigado São Paulo, obrigado Lollapalooza!", gritou o vocalista, encantado com toda aquela atmosfera brilhante que estava vivenciando.

 

Antonio Greger pegou sua gaita furiosa e foi se jogar na multidão durante "Sweet Sun", para o delírio do público. Foi abraçado, tocado e sentiu de perto o calor e carinho dos fãs brasileiros. O show estava chegando ao fim.

 

A faixa "Stolen Dance", uma das composições mais divertidas e conhecidas da banda, apresenta uma pegada folk-pop trazida por batidas gently-pucked. A mesma é sobre dores do coração e a transitoriedade das coisas. Foi ela a responsável por encerrar o espetáculo, e levar o público ao delírio, cantando em coro com Clemens.

 

O show terminou com o agradecimento de Rehbein. "Muito obrigado São Paulo, vocês são incríveis". Uma estreia para definitivamente não cair no esquecimento deles, e nosso.

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

sobre nós    |    mapa do site    |    entre em contato

© 2019 on backstage | alguns direitos reservados.