Far From Alaska e Scalene levam o melhor do rock nacional para Lapa

Far From Alaska e Scalene levam o melhor do rock nacional para Lapa

09.12.2017

As bandas Far From Alaska e Scalene se juntaram, por assim dizer, para o lançamento dos álbuns Unlikely (FFA) e magnetite (Scalene) no Circo Voador, (con)sagrada casa de shows carioca. As duas bandas são responsáveis por representar positivamente o espaço que o rock está ocupando na cenografia brasileira.

 

A noite já tinha como proposta fazer o coração dos músicos e do público pular igual pipoca, afinal, os fãs estavam ansiosos para contemplarem o resultado de Unlikely, aclamado segundo disco da Far From Alaska, bem como o magnetite, dotado de instrumental agressivo, éden pra roqueiro bater cabeça. Unlikely conta com uma produção incrível que a galera foi buscar com a Sylvia Massy. Sylvia já produziu System Of a Down e Red Hot, por exemplo. Ansiosos para compartilhar o trabalho, pouco depois das 23 horas a FFA tomava conta do palco do Circo. 

 

A banda que, notoriamente, não perde tempo por medo de arriscar, foi preparada para entregar um show inesquecível para os fãs. A estética do palco era envolvente. O urso rosa com um pedaço de pizza na boca, com cores tão harmoniosas e "felizes" estava projetado no meio do palco e suas cores ditaram a energia daquele momento. O rock pesado e consistente que se funde com o enorme carisma e clima "good vibes" do quinteto garantiram um público participante. A interação entre os integrantes era bonita e empolgante, até o fato da Emmily ter torcido o pé da Cris no meio do show de tanta empolgação, ganhou a simpatia e empatia dos fãs.

 

Todas as cores, luzes, pirotecnia, rock consistente e o carisma da Far From fez o público começar a suar, num show de pouco mais de 1 hora. Tempo similar que a Scalene levou para estrear o estrondoso magnetite. Eram 1 da manhã e ninguém aguentava mais ver aquelas guitarras paradas no palco, quando Lukão deu os primeiros passos no palco do Circo Voador. Com o riff de "extremos pueris" o som do magnetite finalmente encontrou os ouvidos dos fãs daqui. Como se o álbum não fosse novo, "esc (caverna digital)", "frenesi", "ponta de anzol" foram momentos em que o astral não caiu, a galera já foi com o repertório de cor. 

(Foto: @rodrigo2places)

 

"cartão postal" promoveu um dos momentos mais melancólicos, emocionantes e bonitos do show. A letra carrega um desabafo pesado que gerou um clima íntimo de voltarmos cada um para dentro de si. "Relentless Game", música da Scalene + Far From Alaska trouxe o vocal marcante da Emmily de volta ao palco pela segunda vez na noite. Na terceira, ela retornou ao palco pra celebrar o sucesso do lançamento dos discos, com a música final "Legado". Retornou não só ela, como a banda inteira, pisou no palco não só a banda inteira, mas sim uma boa parte do público presente.

 

Durante a apresentação, Gustavo não nos deixou esquecer como a energia do público do Rio é incrível e única e como esse fato corroborou para um show inesquecível para eles. Tão satisfeitos com o público que deu o maior show da noite invadindo cada pedaço do palco pra cantar, lado a lado com a Scalene, "Legado". Era tanta gente que não se via Gustavo, muito menos Makako, sabe-se-lá onde estava a Cris, porém se via um amor incondicional pela música e tudo que ela representa e faz por nós. Que venham mais noites de estreias aquecidas como essa. 

Nota: A autora não faz mais parte do site desde abril de 2018. Os seus conteúdos estão disponíveis por autorização da mesma.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

LIVE THIS

EXPERIENCE

Visando intensificar a sua experiência, estamos preparando um novo On Backstage. Enquanto a gente não volta, fique de olho em nossas redes sociais.

sobre nós    |    mapa do site    |    entre em contato

© 2020 on backstage alguns direitos reservados.