Armandinho encerra turnê “Sol Loiro“ com muito astral no Rio

Armandinho encerra turnê "Sol Loiro" com muito astral no Rio

04.12.2017

(Foto: Letycia Miranda - On Backstage)

 

No primeiro dia de dezembro, nos despedimos da turnê do disco "Sol Loiro" do cantor Armandinho. A última apresentação da turnê contou com algumas participações especiais, combinando com a noite saudosista e, ao mesmo tempo, de festa.

 

As comemorações começaram com o grupo de rap 3030. Os caras representam com força e maestria a nova geração do rap. Indo além da picape e MC, o palco é composto também por instrumentos de corda, percussão e teclados. Um grupo que atua o rap com muita brasilidade, bailando em harmonia com a MPB. O público outrora espalhado pela fundição, se apressou em correr ao ouvir o prelúdio do 3030. Sendo recebidos com muita energia, a galera logo mostrou que o astral da noite seria lá no alto. 

 

Apresentando sucessos como "Foda Que Ela É Linda", "Tudo Que Ela Quer", "Vai Lá""Luz Em Todo Morro", bem como faixas já lançadas do álbum "Alquimia", que está por vir, 3030 garantiu o coral de vozes alinhado e acalorado, aquecendo as entradas do último mês do ano. Com sangue nordestino, o trio mostra seu diferencial em diversos aspectos do show. O vocal e violão de Bruno Chelles, alinhado aos teclados de LK, promoveram um dos pontos mais altos do show ao apresentar a faixa "Mundo de Ilusões". Sustentando a responsabilidade social-política que trazem em suas músicas, o coro "Fora Temer" não poderia faltar. Assim, oscilando entre nossas boas energias, sem deixar de lado o mal momento que a sociedade se encontra, a música se encarrega de fazer emergir as emoções mais necessárias. E quando se tratam de emoções, Armandinho é doutor em expressá-las nas poesias musicais mais bonitas que falam por uma geração. "Ursinho De Dormir" e "Desenho De Deus" são clássicos dotados de leveza e romantismo, marcas em sua carreira, e de certa forma representam as energias que o cantor se empenha em passar para seu público.

 

Com "A Ilha" , rolou o ponta pé inicial para a madrugada marcada pela positividade e alto astral do cantor. Como dito, esta foi a última apresentação de uma turnê que o acompanha há alguns anos. Com seu marcante sorriso e jeito alegre, Armandinho causa também uma certa histeria entre suas fãs que não resistem ao ver emergir todo o romantismo do cara. Para além, o cara é uma ilha de pensamentos e ações positivas. Sendo assim, uma madrugada ao som do Armandinho é sinônimo de renovar as boas energias e esperanças.

 

O público mergulhou de cabeça na onda boa da noite. Noite que contou com a participação de Vitor Isensee (Braza) e Nissin (Oriente) abrilhantando a festa e envolvendo mais ainda o público. "Pescador", "Casinha", "Lua Cheia", "Analua", "Eu Juro", "Semente" foram responsáveis por arrepiar toda uma geração que recorre as canções do músico para se expressar. Encerrando a noite de maneira bem intimista e portando um Ukele, foi possível ver algumas lágrimas em alguns rostos presentes que não queriam se despedir de "Sol Loiro". E foi uma grande despedida.

 Nota: A autora não faz mais parte do site desde abril de 2018. Os seus conteúdos estão disponíveis por autorização da mesma.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

LIVE THIS

EXPERIENCE

Visando intensificar a sua experiência, estamos preparando um novo On Backstage. Enquanto a gente não volta, fique de olho em nossas redes sociais.

sobre nós    |    mapa do site    |    entre em contato

© 2020 on backstage alguns direitos reservados.