Review: Halsey mostra amadurecimento no ousado álbum “Hopeless Fountain Kingdom“
Mídia em segundo plano para fins jornalistico e editorial, sem qualquer outra finalidade.

Rock in Rio, aí vamos nós

Queen. Beyoncé. Coldplay. Guns N' Roses. Iron Maiden.
Agora, é a nossa vez de fazer história no maior festival de música e entretenimento do mundo.
 
Em setembro, viva experiência do maior e melhor
Rock in Rio de todos os tempos no On Backstage.

SCORPIONS

34 anos desde a última passagem, os veteranos do Scorpions chegam com força total. Rock You Like a Hurricane!

BON JOVI

O multi-platinado e membro do Rock & Roll Hall of Fame, Bon Jovi, chega ao país com a turnê This House Is Not For Sale.

SLAYER

Uma das principais bandas do thrash metal, Slayer, celebra 38 anos de carreira com turnê mundial de despedida.

IRON MAIDEN

Prepare-se para ver o Iron Maiden na maior produção de sua história em dois dos maiores estádios do país.
qua, 18 de set de 2019
qua, 25 de set de 2019
qua, 02 de out de 2019
dom, 06 de out de 2019
A cobertura especial do maior Rock in Rio de todos os tempos começa em 27 de set, às 14h BRT, nas redes sociais do On Backstage.

Review: Halsey mostra amadurecimento no ousado álbum "Hopeless Fountain Kingdom"

02.06.2017

 

Há dois ano atrás o país conhecia a jovem de cabelos colorido, Halsey. Até então, com 20 anos de idade, à americana começou a conquistar o seu espaço - que hoje se tornou definitivo - no cenário da música alternativa, ao escrever canções no qual refletiam todo o seu universo e consequentemente, de milhares de adolescentes. "Eu escrevo músicas sobe sexo e estar triste". Esta era a frase destacada em seus perfis. Nascida em 1994, natural de Washington - New Jersey, a cantora explodiu com a canção "New Americana", de seu álbum de estreia "Badlands". "É chamado 'Badlands' pois deve passar o sentimento de distopia, como uma ilha isolada", declarou a cantora sobre o material. Diagnosticada com transtorno bipolar aos 18 anos e problemas típicos de vários jovens da mesma idade, a saída para Ashley é previsível: o universo da música. O nome artístico "Halsey", é um anagrama de seu prenome, assim como é também nome de uma rua do Brooklyn. 

 

Bissexual, birracial, bipolar e magnífica. Halsey mostra todo o seu amadurecimento no ousado álbum "Hopeless Fountain Kingdom", lançado mundialmente nesta sexta-feira, 02 de junho. Todas as artes da nova fase apresentam uma vibe esotérica, e isso já deixa tudo fantástico. A cantora mostra toda a sua ambição com 16 composições (deluxe), que exploram um novo terreno musical de sua carreira. O disco começa com Halsey recitando o prólogo ("The Prologue") de "Romeu e Julieta", do poeta Shakespeare. A história de um amor proibido tentando se libertar das fatalidades de suas famílias.  

 

A voz suave e com pegada forte aparece em "Eyes Closed", na qual teve composição de melodia feita por The Weeknd. A música tem uma pegada das composições do primeiro disco de Abel, 'Beauty The Madness'. A letra flerta com a melancolia entretanto, com um tom dramático: "Eu daria tudo por você, me importei com você / Então me diga o que eu fiz de errado / Eu daria tudo por você, me importei com você / Mas você foi substituído / Eu estou cara a cara com alguém novo". De longe é possível ouvir apenas alguns "reflexos" da voz de The Weeknd em "Meu amor, meu mentiroso".  

 

Divulgado como primeiro single da nova era, "Now Or Never" é o carro-chefe do disco. A canção tem melodias viciantes e um pop alternativo que soa agradável. Na história, Halsey é de uma gangue e apaixonada por um rapaz certinho. Mas uma, vez o clima de romance proibido está lançado. E todo esse desenrolar da letra é bem apresentado no videoclipe. "Querido, vem me amar agora, agora, agora  / Agora, agora, agora / Agora ou nunca / Eu quero que você me prenda / Agora, gostaria que você estivesse aqui comigo / Mas você está em uma cidade diferente / Já passamos por tudo / Mas você nunca consegue dizer o que sente / Tentando falar com uma parede / Mas você nunca derrubou ela para mim"

"Sorry" é basicamente um piano, com maravilhoso efeito. "Bad At Love" trás uma pegada com grande eficácia. Uma surpresa para lá de agradável. E tem toques da Sia em "Devil in Me". "Hopeless" é uma canção com alguns efeitos sonos para encerrar com chave de ouro.

 

Os vocais da americana ganham reforços em "Strangers", parceria com Lauren Jauregui. A voz de ambas se "casam" muito bem. O disco está todo entrelaçado. A introdução com o prólogo de "Romeu e Julieta" se encaixa novamente, uma vez que a letra é um romance proibido/impossível. As duas cantoras divagam sobre um amor que quase foi, mas não foi: "Querida, nós não somos amantes somos apenas estranhas / Com a mesma fome maldita / Para ser tocado, ser amado, sentir alguma coisa / Nós não somos amantes somos apenas estranhas". 

 

É gratificamente poder ouvi-lá novamente com essa voz rouca, provocadora e encantadora."Hopeless Fountain Kingdom" apresenta composições que irão levá-los para lugares inesperados. O disco pode não apresentar grandes hinos, ainda sim, não decepciona. Podemos sentir a firmeza de uma Halsey madura, completa e intensa. Ouça o álbum completo:

 Nota On Backstage: 4.3

*5.0 = Nota máxima

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

sobre nós    |    mapa do site    |    entre em contato

© 2019 on backstage | alguns direitos reservados.