• Matheus Lima

Rock in Rio, grupo Dreamers e ONG Ação da Cidadania se unem em campanha de combate à fome

50 toneladas de alimentos já foram doados em conjunto com o grupo Dreamers e a ONG Ação da Cidadania; veja como ajudar e colaborar



A cada dia que passa, a pandemia da COVID-19 deixa uma nova e sombria marca em todo o planeta. E, uma delas, é a fome. No país, que cruza o pior momento de todo esse transtorno, 116,8 milhões de brasileiros estão vivendo em situação de insegurança alimentar.


Atentados do aumento de pessoas em vulnerabilidade alimentar, que vem se agravando nos últimos meses, a ONG Ação da Cidade e o Rock in Rio se unem novamente para mobilizar a sociedade em prol da doação de alimentos. A ideia é, acima de tudo, maximizar a esperança entre as pessoas, reverberando a iniciativa nos canais de comunicação do festival e também do grupo Dreamers, no qual o Rock in Rio está inserido.


O primeiro impulso foi feito pelo próprio festival em conjunto com o grupo Dreamers. Juntos doaram 50 toneladas de alimentos. A expectativa é fazer com que a ação ecoe e atinja a população em geral.


Como faço para me engajar nesta causa?



Para contribuir e fazer parte dessa corrente do bem, entre no site da Ação da Cidadania e doe qualquer valor. As doações feitas serão entregues e distribuídas pela ONG Ação da Cidade por meio da campanha Brasil sem Fome.


Daniel Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania e filho de Betinho, ressalta: "vivemos um momento assustador, em que muitas vidas são perdidas para essa doença que assola o mundo. Graças ao imenso apoio do povo brasileiro, de empresas privadas e de diversas instituições, temos conseguido dar continuidade ao combate à miséria em todo o país. Não existe vacina contra a fome. O melhor remédio é a solidariedade".


Para o presidente do Rock in Rio, Roberto Medina, a situação da fome no país é crítica e este assunto precisa sair de conversas e ganhar atitudes.  "Não podemos mais aguardar. A população tem que ter este olhar humano e que traz esperança. O cenário é emergencial. Temos tanta urgência para isso que as instituições, empresas, governo e até pessoas físicas já não sabem mais por onde começar. Mas estamos aqui para bater tambor e ajudar a movimentar a todos com esta visão para a esperança. Todos precisamos deste sopro de positividade", diz.


Medina quer chamar a atenção para a causa a fim de impulsionar as doações. "Estamos investindo nossos esforços nesta terceira dose e cada um pode fazer sua parte para amenizar o caos humanitário que vivemos", destaca o presidente do festival, que se refere à terceira dose como a da solidariedade, somando as duas da vacina da COVID-19.


Os dados da fome utilizado nesta publicação foram resultado de estudos apresentados nas últimas semanas pela Rede Penssam, o Instituto Ibirapitanga, a ActionAid Brasil, a Fundação Friedrich Ebert Stiftun, a Oxfam Brasil e a Fundação Getúlio Vargas (FGV).


#JuntosContraAFome